Eugênio Cairu surge como nome para governador em 2018

Eugênio Cairu surge como nome para governador em 2018

Quem não conhece ou nunca ouviu falar, aceite um conselho: anote muito bem o nome desse experiente e vencedor empresário de Pimenta Bueno, Eugênio Odilon Ribeiro.

É um dos mais bem sucedidos empresários do Estado, que chegou a Rondônia em meados dos anos 80 e que construiu uma das mais importantes fábricas de bicicletas do país. Junto com seu irmão, Euflávio Ribeiro, Eugênio é o comandante da Indústria Cairu, que comercializa suas bicicletas de excelente qualidade em praticamente todos os Estados brasileiros.

Por que devemos começar a olhar para esse empreendedor e gigante da produção com outros olhos? Porque seu nome tem sido citado com insistência, principalmente nos meios empresariais, como um dos que podem surgir como grande novidade para disputar, até quem sabe, o Governo do Estado, daqui a dois anos.

Recentemente, quando recebeu a Ordem do Mérito Industrial, maior prêmio concedido pela Confederação Nacional da Indústria, a poderosa CNI, esse paranaense de nascimento, que começou com uma pequena oficina de bicicletas, foi homenageado, com toda a justiça, como um dos mais importantes empresários do país. Mesmo assim, homem simples, voltado para sua empresa, Eugênio jamais veio a público falar se aceitaria entrar para a vida pública.

Eugênio não é dada a entrevistas. Sua vida pessoal é pouco conhecida. Sabe-se, apenas, que ele é um dos grande amigos e incentivadores do deputado Maurão de Carvalho, presidente da Assembleia Legislativa. E ouve-se também (não da boca dele), que Eugênio estaria pensando em ingressar na política. Cara nova.

Rondônia e o Brasil já viram esse filme, recentemente. Enfim, não se sabe se um dos maiores industriais de Rondônia vai mesmo seguir o caminho da política. Mas se as conversas de bastidores que se tem ouvido há meses se tornarem realidade, ele pode aparecer como grande surpresa em 2018. Esperemos para ver…

NOMES PARA O GOVERNO

Por falar em 2018, a sucessão estadual já está aí. Nomes não faltam. A começar pelo próprio Maurão de Carvalho, que teria já o aval do PMDB.

Os tucanos podem vir com Expedito Júnior, embora ele queira mesmo é disputar uma vaga ao Senado. Quem seria o nome do PSDB, então? A maior popularidade no partido, hoje, é de Mariana Carvalho. Ela trocaria uma corrida ao Palácio Rio Madeira pela certeza da reeleição à Câmara Federal?

O PSB está esvaziado, mas pode ainda pensar em Daniel Pereira, o atual vice de Confúcio, para entrar na disputa. O PT é carta fora do baralho, ao menos no quadro atual. Quem mais? O único pré candidato certíssimo mesmo, até agora, é o senador Acir Gurgacz, que tem buscado costurar vários acordos, para chegar lá. Há outros pretendentes, mas por enquanto, esses são os nomes mais conhecidos.

COM OU SEM CASSOL

E Ivo Cassol? Ah, se ele se livrar dos problemas jurídicos, sem dúvida muda todo o quadro! Um conhecido deputado estadual dizia essa semana, em off, que se Cassol entrar mesmo na disputa, todo a situação atual que está desenhada, mudaria completamente. O parlamenta chegou a afirmar que em algumas cidades do interior, onde ele costumeiramente se encontra com a população, quando se fala o nome do ex governador, os índices de aprovação dele podem chegar a até 80 por cento.

Pode parecer exagero, mas Cassol continua sendo fortíssimo no Estado. Uma pena que ele tenha sido injustiçado com acusações absurdas, já que as condenações que recebeu nunca foram por desvios de recursos públicos, mas apenas por não cumprir a diabólica burocracia. Enfim, com Cassol a eleição é uma. Sem ele, é outra, totalmente diferente.

CHEGOU AO TUCANATO

E a Lava Jato chegou, enfim, à cúpula do tucanato. E do PMDB também, incluindo-se aí sua maior estrela, o presidente Michel Temer. No ninho do PSDB, as denúncias de executivos da Odebrecht pegaram no contrapé nomes até então ilesos na roubalheira, como os do governador Geraldo Alkmin e do ministro José Serra.

Vem muito mais por aí. O que se espera é que as investigações contra esses agora denunciados, sejam tão rígidas, tão duras e tão midiáticas quanto foram as que envolveram a cúpula do PT, principalmente Lula e todos os seus aliados. Crime é crime e não importa a cor partidária, todos os que descumpriram a lei, têm que pagar pelo que fizeram. Não tem essa de dois pesos e duas medidas. Roubou, desviou dinheiro público, locupletou-se, usou Caixa 2 na campanha, tem que ser condenado. Seja quem for…

DOMINGÃO DA LESTE

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), com apoio da Fecomércio e de grande número de lojistas, promove nesse domingo mais um dia festivo, na sua batalha para chamar o consumidor e alavancar as vendas de Natal. Na semana passada foi na Jatuarana, zona sul. A segunda etapa do Domingão será na zona leste, na avenida José Amador dos Reis.

Entre as atrações, o sorteio de uma moto zero. A grande festa pré Natal do comércio da Capital acontece no próximo domingo, na avenida Sete de Setembro, com sorteio de mais uma moto. A presidente da CDL, Joana Joanora, diz que a mobilização é grande e que o comércio porto velhense tem preços atrativos para todos os bolsos. Então, o negócio é ir nas festas dos Domingões, aproveitar todas as atrações e aproveitar para fazer suas compras de Natal.

ACIDENTES AÉREOS

Perda de controle em voo, perda de controle em solo, falha do motor em voo e colisão com obstáculo em voo estão entre os tipos mais frequentes de acidentes aéreos registrados no Amazonas. Um total de 58 pessoas morreram apenas na última década, em acidentes registrados pela Força Aérea Brasileira.

Conforme o levantamento, o  acidente com maior número de vítimas foi em Manacapuru, no dia 7 de fevereiro de 2009 e vitimou 24 pessoas. Apenas quatro pessoas conseguiram sobreviver ao acidente. As vítimas saíram de Coari e seguiam para Manaus para participar de uma festa de aniversário.

A FAB apontou que houve falha do motor durante o voo. Na última quarta, seis pessoas morreram na queda de uma pequena aeronave em Manaus. Por que tantos erros, tantas falhas, para se registrar um índice tão alto de acidentes aéreos na região? Isso a Aeronáutica ainda não sabe responder.

PERGUNTINHA

A última rodada do Campeonato Brasileiro deste ano vai representar mesmo a queda do Internacional, um dos clubes brasileiros com maior número de títulos em toda a história do nosso futebol, para a Série B?

Fonte: O Obeseravador